9 erros mais comuns de empreendedores iniciantes – Status Contábil

9 erros mais comuns de empreendedores iniciantes

Pessoas em planejamento estratégico. (Imagem: amelie-mourichonwus/Unsplash)

Empreender pela primeira vez é um ato de coragem, é necessário estar aberto(a) aos aprendizados fundamentais que auxiliam na jornada. Os erros ajudam a adquirir experiência na construção de uma carreira sólida no empreendedorismo.

Conhecer os erros comuns de empreendedores iniciantes é uma maneira de evitar que o seu negócio também venha a passar por eles, iniciando a sua empreitada com mais confiança. Alguns deles, de fato, são imprevisíveis e outros que podem ser esperados. Conhecê-los ajuda a evitar dificuldades que prejudicam o seu crescimento, minimizando obstáculos para trilhar um caminho de sucesso.

Neste artigo vamos compartilhar com você os 9 erros mais comuns dos iniciantes e como eles podem impedir o sucesso dos negócios. Confira!

O que é ser um(a) empreendedor(a)?

A imagem do empreendedor normalmente está associada a quem gere o próprio negócio. Quem empreende realiza projetos e produz ideias. Parece muito complexo quando algo envolve criatividade e imaginação, mas a boa notícia é que estas habilidades não precisam ser um dom natural, elas podem ser desenvolvidas com muito estudo e empenho.

Inovar não significa criar algo totalmente novo e sim, inovar propondo maneiras mais inteligentes de fazer o que já era habitual dentro de um nicho de mercado e/ou sociedade. O mais importante é que os empreendedores mantenham a mente aberta a novos olhares.

9 erros de quem empreende pela primeira vez:

1. Falta de conhecimento sobre gestão

Conhecer o mercado é importante, mas não é suficiente. A afinidade com o setor é um aspecto a se considerar, pois empreender apenas com foco no retorno financeiro pode ser pouco efetivo. O processo exige envolvimento intenso, estudo e profissionalismo.

É importante conhecer as rotinas, os pontos fortes e fracos do segmento e os aspectos técnicos da função antes.


2. Não ter um plano de negócios

O ponto essencial tanto para quem está iniciando suas atividades quanto para os que estão em fase de ampliação. O plano de negócios é um instrumento que reúne as principais informações sobre o mercado, produto ou serviço e as ações a serem tomadas pela gestão.

O empreendedor compreende os principais fatores sobre a empresa, podendo tomar decisões mais conscientes e embasadas em análises. É fundamental qualquer ideia e meta serem pautadas nesse instrumento.

O risco de não ter um planejamento é ignorar o mercado e o posicionamento da sua empresa nele. Decisões baseadas em opiniões, não em estudos, aumenta significativamente as chances de falhas.

Um plano de negócios não elimina riscos, mas reduz a possibilidade de problemas ocasionados por escolhas erradas, motivadas por falta de análise e direcionamento.

3. Deixar de priorizar a organização contábil, fiscal e financeira

Uma falha que se repete entre empreendedores iniciantes é desprezar o aspecto contábil, fiscal e financeiro do negócio. O processo de empreender tem diversos outros desafios, mas não é possível deixar de lado os elementos burocráticos e complexos do seu negócio.

Alguns cálculos básicos são possíveis e devem contar com a sua dedicação, no entanto, a contabilidade é essencial para a saúde financeira da empresa, além de evitar problemas judiciais. São diversos cálculos importantes e que precisam estar em dia, sob o risco de multas, contas em atraso e prejuízos que não são identificados. Ter a assessoria de profissionais da área previne muitas despesas e problemas.

4. Confundir as finanças da empresa e as finanças pessoais

Com certeza quase todo empreendedor iniciante foi alertado sobre a importância de não misturar o dinheiro pessoal com o da empresa. Mesmo assim, muitas pessoas pensam não haver problema em pequenas concessões nesse sentido.

Isso pode acarretar em uma confusão nas finanças, impedindo uma real avaliação da situação da companhia e identificação de pontos de alerta. Pegar dinheiro emprestado da empresa ou tirar do próprio orçamento são práticas que podem gerar conflitos contábeis complicados de solucionar. 

Recomenda-se ter contas bancárias separadas para pessoa física e pessoa jurídica, facilitando os cálculos e minimizando os erros. Planilhas separas também são uma ótima maneira de acompanhar as finanças e conhecer os números da empresa.

5. Não fazer cálculos importantes para o negócio

As retiradas do caixa da empresa devem ser feitas com clareza de quanto o negócio rende. Por isso, alguns cálculos são decisivos e todo empreendedor precisa conhecer os índices relativos à possibilidade de crescimento e viabilidade da empresa.

Saber calcular a margem de lucro é condição prévia de um bom empreendedor.

6. Não manter o controle do fluxo de caixa

O empreendedor precisa ter um controle que lhe permita avaliar as entradas e saídas do empreendimento e garantir que se cumpra com as obrigações. Esse monitoramento pode ser feito através do fluxo de caixa.

É importante para o controle das finanças e para revelar se a empresa opera com folga ou aperto financeiro.

7. Subestimar marketing e divulgação

Mesmo que, inicialmente, a empresa seja de pequeno porte, você precisa de estratégias de comunicação para divulgar o negócio. O marketing é fundamental instrumento para que a empresa atinja o público-alvo e fique conhecida no mercado. A divulgação merece uma atenção especial logo no início de todo o planejamento do negócio.

8. Atuar de modo informal

Pode ser tentador iniciar um projeto informal para fugir de impostos quando ainda não é possível visualizar os lucros. Porém, a irregularidade pode se tornar um empecilho para o crescimento concreto do negócio.

Um CNPJ abre possibilidades fundamentais para ir um pouco mais longe como: conseguir um empréstimo, por exemplo. A formalização é essencial para um funcionamento saudável e profissional do negócio.

9. Não possuir um planejamento

A falta de planejamento compromete o crescimento das empresas no médio e longo prazo, principalmente quando aumentam o seu faturamento e superam os limites do Simples Nacional.  Este tipo de mudança precisa estar previsto para que ocorra de maneira correta.

Todo empreendedor que deseja crescer, precisa de um planejamento estratégico que indique as oportunidades de sucesso para o negócio. No contexto de planejamento está inserido o planejamento financeiro.

A empresa precisa dessa ferramenta para projetar receitas e despesas e prever investimentos. Um planejamento bem feito ajuda a tomar decisões sobre gastos e eventuais cortes de custos.

Com toda a expertise e conhecimento especializado, a assessoria contábil personaliza planejamentos identificando as oportunidades que a legislação disponibiliza, mantendo a segurança de dados confidencias e bom planejamento tributário.

Como ter sucesso no primeiro empreendimento?

Transforme erros em aprendizado, desenvolva capacidades sociais e pessoais e valorize o networking! O processo não é simples, mas pode ser muito gratificante – pessoal e profissionalmente.

Precisando de ajuda?
Fale conosco

WhatsApp Fale com a gente